quinta-feira, 16 de julho de 2009

A correspondência mais curta da história

Victor Hugo foi um escritor prolífico e metódico. Sua obra, ampla e variada, inclui teatro, poesia, novela, discursos políticos e abundante correspondência. Sobre esta última faceta, precisamente, existe um episódio que ilustra bem o personagem e que se trata da correspondência mais breve da história.

Victor Hugo acabara de escrever sua, seguramente, mais relevante obra: Os Miseráveis. Seu esforço para escrevê-la foi proporcional à qualidade do resultado obtido, seguramente Hugo ficou exausto. Por isso, tão logo terminou enviou o manuscrito para seu editor e tirou umas férias.

Não está claro se foi no momento de remeter o manuscrito, querendo saber a opinião de seu editor sobre o material que lhe enviara, ou se foi para se mostrar interessado pela confecção da edição; o fato é que trocou com seu editor uma interessante, curte e expressiva correspondência. Ambas cartas continham um único símbolo:

A carta de Hugo:
"?" (um sinal de interrogação)

A resposta de seu editor:
"!" (um sinal de exclamação).

Para um bom entendedor, um ponto basta.

Sem comentários:

Enviar um comentário