quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

[Revista Época] Os 10 livros estrangeiros mais marcantes dos anos 00

Ranking elaborado pela Revista Época, no qual a revista elege os livros estrangeiros mais mercantes da década que chega ao fim. Confira abaixo a lista:

1. Harry Potter (série), 1997-2007
A escritora inglesa J.K. Rowling encontrou no aprendiz de bruxo Harry uma maneira de trazer de volta a magia para a literatura infantojuvenil numa fábula atual perfeita. Nesta década, os sete livros deram origem a um verdadeiro culto mundial e se tornaram franquia cinematográfica.

2. O Código Da Vinci, 2003
O maior fenômeno da literatura para adultos da década virou filme e transformou a história de suspense erudita em um fenômeno popular. Vendeu 70 milhões de exemplares no mundo todo.



3. Crepúsculo (quatro volumes), 2005-2009
Quando todos pensavam que seria impossível superar o sucesso das narrativas fantásticas, uma dona de casa do Arizona sonhou com a história de amor entre uma jovem e um vampiro romântico. Surgia a série que contaminou uma geração de adolescentes.

4. O segredo, 2006
A australiana Rhonda Byrne reuniu depoimentos de especialistas de diversas disciplinas para encontrar uma sabedoria comum. Chamou isso de a lei da atração: a capacidade do pensamento em atrair magneticamente tudo o que é desejado.

5. O caçador de pipas, 2003
A partir da história de dois meninos amigos, Khaled Hosseini faz um retrato do Afeganistão antes e depois do domínio dos talebans e aborda os efeitos da opressão religiosa.

6. Travessuras da menina má, 2006
Mario Vargas Llosa conta a trajetória de sua geração num romance repleto de reviravoltas. O peruano Ricardito se apaixona na adolescência por Lily. E a reencontra sob vários disfarces em cidades como Paris, Tóquio e Londres ao longo de 40 anos.

7. Deus, um delírio, 2007
O ensaio do biólogo inglês Richard Dawkins desfere um ataque aos religiosos, que ele afirma sofrerem de uma alucinação coletiva.

8. Reparação, 2001
Vencedor do Man Booker Prize, principal prêmio da comunidade britânica, o romance de Ian McEwan conta a história de um amor frustrado pelo olhar da jovem Briony, que passa a vida se culpando pela infelicidade da irmã. McEwan restaura o poder do romance realista.

9. Complô contra a América, 2004
O romance mais ambicioso de Philip Roth reinventa a história americana. Em vez de Roosevelt, o presidente eleito é o piloto Charles Lindbergh. Por simpatizar com nazistas, ele toma decisões que alteram os rumos dos acontecimentos.

10. As benevolentes, 2006
O romance de estreia do americano Jonathan Littell escrito em francês ganhou os principais prêmios literários da França. É a história, narrada em primeira pessoa, de um carrasco nazista durante a ocupação alemã na França, num campo de concentração da Segunda Guerra Mundial.

3 comentários:

  1. Eu salvaria "Deus, um delírio".
    Dos que eu li daí, é bem interessante mesmo.

    ResponderEliminar
  2. Harry Potter é simplismente a melhor série que já li!

    ResponderEliminar
  3. Eu entendo o valor de Harry Potter. Trazer tantos jovens para a literatura de forma simples e rápida é simplesmente incrível.

    ResponderEliminar