sábado, 24 de Abril de 2010

[Curiosidades Literárias] Qual foi o primeiro livro impresso no mundo?


Uma Bíblia de 641 páginas foi o primeiro livro impresso pelo alemão Johan Gutemberg. Ele inventou a técnica da impressão provavelmente em 1453, mas só completou seu primeiro livro em 1455. Para imprimir cada página Gutemberg precisou forjar letras em chumbo e depois arranjá-las uma a uma, manualmente, para formar painéis com palavras compondo linhas. Para piorar seu trabalho, o estilo de escrita da época era a gótica, com letras cheias de volteios. Uma vez impressa uma página, era preciso deixá-la secar para depois imprimir no verso. Foram feitos cerca de 300 exemplares, mas nem todos eram iguais – alguns tinham as letras iniciais de cada capítulo caprichosamente pintadas à mão. Gutemberg, filho de um alto funcionário da Casa da Moeda da região da Mogúncia (Alemanha), teve a idéia de criar a imprensa ao ver moedas serem cunhadas. A invenção é considerada uma das mais importantes da história da humanidade pelas profundas mudanças que provocou na difusão do conhecimento no mundo inteiro.



• A Bíblia também é o livro mais vendido. Somente de 1815 a 1998 foram comercializados 3,88 bilhões de exemplares no mundo inteiro.

quarta-feira, 21 de Abril de 2010

Capítulo inédito de Mark Twain será leiloado nos EUA

Um capítulo inédito da autobiografia de Mark Twain será leiloado em junho em Nova York, anunciou a casa Sotheby's nesta quarta-feira, centenário da morte do escritor.
Com o título "Rascunho de Família" ("A Family Sketch"), o texto de 65 páginas é dedicado a sua filha predileta, Suzy, que morreu aos 24 anos de meningite, e é estimado entre US$ 120 mil e US$ 160 mil.
Uma coleção de cartas manuscritas, textos e fotos do autor de "As Aventuras de Huckleberry Finn" e de "Tom Sawyer" --duzentos lotes, de um valor total próximo de um milhão de dólares-- serão leiloados em 17 de junho.
Mark Twain (1835-1910), cujo verdadeiro nome era Samuel Langhorne Clemens, deixou uma grande quantidade de manuscritos.
Sua "Autobiografia de Mark Twain" foi publicada parcialmente como obra póstuma em 1924 e depois por outras duas editoras, mas os especialistas consideram que não existe uma versão definitiva.

quarta-feira, 14 de Abril de 2010

[Curiosidades Literárias] Qual foi a primeira mulher a entrar na Academia Brasileira de Letras?


A primeira mulher eleita para a Academia Brasileira de Letras - ABL foi a escritora cearense Rachel de Queiroz. Sua eleição, ocorrida em 04 de novembro de 1977, foi muito comemorada pelas feministas brasileiras(o movimento, à época, estava em seu auge). Pouco tempo depois, no entanto, a escritora deu a seguinte declaração em uma entrevista: "Eu não entrei para a Academia por ser mulher. Entrei, porque, independentemente disso, tenho uma obra. Tenho amigos queridos aqui dentro. Quase todos os meus amigos são homens, eu não confio muito nas mulheres!". Um verdadeiro soco no estômago do movimento feminista.

domingo, 11 de Abril de 2010

[Clássicos da Literatura] Madame Bovary


Capitu traiu? Capitu não traiu? Esqueça, ao menos por ora, o dilema proposto por Machado de Assis em Dom Casmurro. Emma, protagonista do romance Madame Bovary, do francês Gustave Flaubert (1821-1888), traiu. E gostou. Seu adultério chocou a França a ponto de o romance ser oficialmente censurado. Ninguém podia tolerar a denúncia do vazio da vida burguesa empreendida pelo autor.

Publicado em 1857, Madame Bovary causou dois escândalos. O primeiro e mais óbvio dizia respeito ao enredo do livro. A história sobre a segunda esposa do jovem e pacato médico Charles Bovary, que, de tanto ler novelas românticas, começa a deplorar a vida morna que leva com o marido e é arrastada para o adultério, bagunçou o coreto da literatura de bons modos. Poucas vezes, até então, a realidade aparecera de forma mais concreta e palpável.

O segundo escândalo era literário. O livro ajudou a inaugurar o Realismo, movimento artístico que pretendia reproduzir com exatidão o meio social vigente. Mais do que apenas integrar as fileiras duvidosas de uma patota literária, o estilo preciso e perfeito de Madame Bovary vem influenciando sucessivas gerações de romancistas, do checo Franz Kafka ao peruano Mario Vargas Llosa, que, um dia, escreveu assim sobre a personagem adúltera da obra: “Ela violenta os códigos do meio estimulada por problemas seus, não em nome da humanidade, de certa ética ou ideologia”.

Vi aqui

domingo, 4 de Abril de 2010

Keith Richards diz em autobiografia que sonha em ser bibliotecário


O guitarrista Keith Richards, do Rolling Stones, tem o sonho secreto de ser bibliotecário, diz o próprio em uma autobiografia que está perto de ser publicada.
Segundo a edição de hoje do jornal inglês "The Sunday Times", o músico confessa no livro que, apesar de sua imagem de roqueiro, há anos cultiva uma paixão pelos livros e inclusive recebeu formação profissional para organizar os guardados em suas casas na Inglaterra e nos Estados Unidos.
Em sua biografia, pela qual teria recebido US$ 7,3 milhões por antecipação, Richards explica que tentou aplicar um sistema que utilizam os bibliotecários para ordenar seus livros, entre eles muitos sobre a história do rock e a Segunda Guerra Mundial.
Além disso, Richards atuou como uma "biblioteca pública" ao emprestar exemplares de autores britânicos como Bernard Cornwell e Len Deighton para seus amigos, diz o jornal.
Segundo o "The Sunday Times", durante sua juventude na austera Inglaterra do pós-guerra, o roqueiro se refugiava na leitura antes de encontrar o blues.
Para Richards, "quando você cresce, há duas instituições que o afetam especialmente: a Igreja, que pertence a Deus, e a biblioteca, que pertence a você. A biblioteca pública é enormemente igualitária".