segunda-feira, 11 de abril de 2011

Para Vargas Llosa Peru tem duas opções: suicídio ou milagre


O escritor e Prêmio Nobel de Literatura Mario Vargas Llosa afirmou nesta segunda-feira, 10, que o Peru tem duas opções: o suicídio ou o milagre, ao ser questionado sobre as eleições presidenciais de domingo em seu país.

Vargas Llosa, que foi candidato à presidência do Peru em 1990, disse que o nacionalista Ollanta Humala, que lidera a apuração dos votos, é (o presidente venezuelano Hugo) "Chávez com uma linguagem abrasileirada; a catástrofe", segundo o jornal espanhol La Vanguardia.

Sobre a outra candidata, a filha do ex-presidente Alberto Fujijori, advertiu que "com Keiko (Fujimori), os criminosos e assassinos passariam da prisão ao governo".

Depois de admitir que a situação política peruana é insólita para um observador da Europa, Vargas Llosa disse que no país "se enfrentam extrema-esquerda e extrema-direita, com um centro dividido em três partidos".

Depois de explicar que os candidatos de centro, Jorge Castañeda, Pedro Pablo Kuczynski e Alejandro Toledo, "seguiriam com o modelo político, econômico e social que existe", previu que "os extremos", Humala e Keiko, são os que colocam o sistema em perigo".

Vi Aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário