sábado, 29 de outubro de 2011

14 ensinamentos duvidosos do ditador líbio Muamar Kadafi



O Green Book, ou Livro Verde, escrito pelo ditador líbio Muamar Kadafi, traz a filosofia política e social que ele defende para o país. Traduzido para cerca de 90 idiomas, o Livro Verde foi publicado originalmente em 1975 para ser lido por todos os líbios – as crianças, inclusive, passam algumas horas por semana estudando as lições na escola. Trechos dele são transmitidos todos os dias na televisão e no rádio e seus slogans são encontrados em outdoors e pintados em edifícios do país. O livro, que traz uma mistura de nacionalismo árabe com socialismo utópico, foi escrito em linguagem simples e traz frases de fácil memorização – bem apropriadas para fixar as ideias na cabeça das pessoas.  Desde o início da guerra na Líbia, no começo do ano, exemplares têm sido queimados por manifestantes anti-Kadafi.

Entre os líbios, há quem considere a obra como a solução para todos os problemas do país (coisa que o próprio livro se propõe a ser) e há quem o veja como o fruto da mente confusa de um ditador que subestima a inteligência do seu povo – e faz umas afirmações pseudocientíficas um tanto equivocadas. Selecionamos alguns trechos do Livro Verde para você entender o porquê.


1- Família
“A família é exatamente como uma planta, composta por ramos, folhas e botões. Adaptar a paisagem natural ou transformá-la em jardins ou parques é um processo artificial que nada tem a ver com a verdadeira natureza das plantas. Também fatores políticos, econômicos ou militares têm transformado grupos de famílias em Estados que nada têm a ver com a humanidade.”

2- A lei
“Que um comitê ou um Parlamento legisle para a sociedade é injusto e antidemocrático. (…) A verdadeira Lei de uma sociedade é o costume (tradição) ou a religião; todas as outras tentativas fora destas duas fontes são inúteis e ilógicas.”

3- Nacionalismo
“O nacionalismo no mundo dos homens e o instinto de grupo no mundo animal funcionam como a lei da gravidade no mundo mineral. Se, por um acaso, a massa solar se desagregasse a ponto de perder a sua gravidade, gases explodiriam em todas as direções e a unidade do Sol deixaria de existir. A unidade é, portanto, a base da sua sobrevivência.



4-Mulher
“A mulher é uma fêmea e o homem é um macho. De acordo com os ginecologistas, a mulher é menstruada ou está doente todos os meses, enquanto que o homem, sendo macho, não é menstruado e não está sujeito ao período mensal de hemorragia. (…) Quando o ciclo menstrual para é porque a mulher está grávida. Se ela está grávida, fica, devido à gravidez, doente durante cerca de um ano, o que significa que todas as suas atividades naturais ficam seriamente reduzidas até ela parir o seu bebê. (…) Como o homem não engravida não está sujeito às doenças que a mulher, sendo fêmea, sofre.”

5- Esportes
Tal como não seria correto permitir às pessoas a entrada nos templos para assistir às orações dos crentes, também é absurda a presença de pessoas nos estádios para verem jogar um pequeno grupo. Num estádio deveriam ser elas próprias a jogar. O desporto público é para as massas. Ele constitui um direito de todo o povo para a sua saúde e recreio. (…) Os milhares de pessoas que enchem os estádios para ver, rir e aplaudir são idiotas que não souberam praticar essa atividade elas próprias.”

6- Religião
“A regra ideal seria que cada Nação tivesse uma religião. O contrário disto cria uma situação anormal geradora de disputas no seio do mesmo grupo nacional. (…) Quando o fator social é compatível com o fator religioso, a harmonia é possível e a vida do grupo é estável desenvolvendo-se saudavelmente.”

7- Cultura e genética (?)
“Se determinado grupo de pessoas usar roupas brancas em sinal de luto e outro grupo usar roupas negras com o mesmo fim, o primeiro grupo odiará a cor branca e o segundo odiará, pela mesma razão, a cor negra. Esse sentimento em relação às cores tem efeitos físicos nas células e nos genes, transmitindo-se, portanto, de geração em geração. O herdeiro odiará automaticamente a cor odiada pelo seu legador em virtude de ter herdado o seu sentimento em relação às cores.”

8- Maternidade
“Dispensar o papel natural da mulher na maternidade, ou arranjar creches para substituir as mães é o princípio de dispensar a sociedade humana transformando-a numa sociedade biológica com um modo de vida artificial. Separar as crianças das mães e amontoá-las em creches é um processo através do qual estas são transformadas em algo parecido com pintos. As creches parecem-se com aviários onde os pintos são engordados, depois de saírem dos ovos.”

9- Trabalho feminino forçado
“Não é verdadeira a convicção generalizada, mesmo entre as mulheres, de que a mulher executa trabalho físico por vontade própria. De fato, ela executa trabalho físico apenas porque a sociedade dura e materialista a colocou, sem ela disso ter consciência direta, sob condições coercivas. Ela não tem alternativa senão submeter-se às condições dessa sociedade embora pense que trabalha por vontade própria.”

10- Diferenças entre homem e mulher
“A regra de que a “mulher é em tudo igual ao homem” priva a mulher da sua liberdade. A mulher é terna. A mulher é bonita. A mulher chora facilmente. A mulher assusta-se com facilidade. Em geral, a mulher é gentil, e o homem, rude em virtude das suas próprias naturezas internas.”

11- “O pretos prevalecerão no mundo”
“Surgiu a raça branca a impor o seu colonialismo em todos os continentes. É agora a vez de a raça negra se impor por seu turno. Os negros encontram-se atualmente em situação social muito atrasada. Contudo esse atraso favorece-os numericamente uma vez que o seu baixo nível de vida os protege das medidas anticoncepcionais e do planejamento familiar. As suas tradições sociais atrasadas também os levam a não limitar os casamentos, o que favorece o seu crescimento ilimitado, enquanto que as outras raças vão decrescendo de número devido às práticas de controle dos nascimentos, às restrições impostas ao casamento e à permanente ocupação no trabalho (em contrapartida, os pretos vivem ociosamente num clima sempre quente).”

12- Vigilância
“Uma vez que uma tribo é uma grande família, ela proporciona aos seus membros os mesmos benefícios sociais e vantagens materiais que a família proporciona aos seus. Nesse aspecto, a tribo é uma família secundária. Contudo, o indivíduo poderá, no seio da tribo, ter um comportamento como não ousaria. Sendo a família numericamente inferior, o indivíduo pode mais facilmente escapar à vigilância, o que já não acontece na tribo onde a vigilância é sentida e exercida por todos os membros.”

13- Dinheiro
“Pois que assim é, nenhum indivíduo tem o direito de desenvolver uma atividade econômica com o objetivo de adquirir dessa riqueza mais que o necessário para satisfazer as suas necessidades, porque o excedente pertence a outros indivíduos.”

14- Espetáculos
“As pessoas que dirigem elas próprias as suas vidas não precisam de observar o comportamento dos atores nos palcos ou nos cinemas. (…) Os povos beduínos não manifestam interesse pelos teatros e outros espetáculos porque são homens inteiros e íntegros. Na medida em que criaram uma vida harmoniosa e integrada ridicularizam a representação.”

Retirei Daqui

Sem comentários:

Enviar um comentário