quinta-feira, 24 de novembro de 2011

[Curiosidades Literárias] O Cavalo, Nietzsche e Dostoiévski


O filósofo alemão Friedrich Nietzsche era um confesso admirador da obra do escritor russo Fiódor Dostoiévski, a quem se referia como "o único psicólogo com que tenho algo a aprender". Em vários de seus escritos é comum a referência a Dostoiévski. A admiração que Nietzsche nutria por Dostoiévski era tão forte, que até mesmo na morte o filósofo alemão prestou sua homenagem ao escritor russo.


Conta a lenda que Nietzsche foi internado depois de um estranho fato acontecido em Turim, no ano de 1889. Ao ver da sua janela um pobre cavalo ser brutalmente espancado pelo dono, o filósofo correu em socorro do animal. Após espantar o cocheiro aos berros, Nietzsche passou os braços ao redor do pescoço do cavalo e começou a chorar convulsivamente. O choro, porém, durou pouco. Acometido por um violento colapso, o filósofo precisou ser carregado para seu quarto, onde permaneceu desacordado por alguns minutos. Quando voltou a si, não era mais o mesmo - pronunciava frases ininteligíveis, cantarolava, martelava o piano e soltava estranhos ruídos.
  
Repetia, assim, inconscientemente, a cena descrita no sonho de Raskolnikov - protagonista do livro Crime e Castigo -, quando aquele, ainda criança, abraça e beija a carcaça ensanguentada de uma égua brutalizada por um bando de bêbados

Foi a derradeira homenagem que Nietzsche fez à ficção de Dostoiévski.

Durante os dez anos seguintes Nietzsche passou por uma série de tratamentos, os quais não obtiveram resultados. O filósofo morreu, em demência, em 25 de agosto de 1900, na cidade alemã de Weimar.

4 comentários:

  1. Oi, Paulo! Me chamo Juliana e recebi a indicação do blog através da Camila Belluco. Parabéns, gostei muito! :) Espero a sua visita no meu espaço, o Ler para Contar.

    Abraço

    www.lerparacontar.com

    ResponderEliminar
  2. Paulo, é um prazer ter encontrado o seu Blog. Pelo visto também é um amante da literatura. Gostei da postagem! Gosto muito de Nietzsche e Dostoiévski. Deixo-o o convite para conhecer o meu Blog, o Folhas Avulsas.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Os gênios vêem muito além de seu tempo. Esse tempo ainda não chegou. Animais continuam sendo tratados como propriedade / escravos.
    www.uniaolibertariaanimal.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já faltou mais...
      Se neste episódio Nietzsche fez a conexão, compreendo o porquê da demência dele.
      Alguém tão elevado, ao perceber isto, deve ter sido acometido por um sentimento de horror tão grande, que não conseguiu lidar com isso...
      Se a nós, de intelecto normal e médio, já é um choque quando percebemos o horror em que participamos e que os humanos fazem aos animais, então imagino a uma alma destas... Já faltou mais... :)

      Eliminar